quinta-feira, 17 de novembro de 2016

RELIGIÃO LITURGIA DIÁRIA - Dia 17 de Novembro - Quinta-feira

SANTA ISABEL DA HUNGRIA ESPOSA E RELIGIOSA (Branco, Prefácio Comum ou dos Santos – Ofício da Memória)

Antífona de Entrada
Vinde, benditos de meu Pai, diz o Senhor: eu estava doente e me visitastes. Em verdade vos digo, tudo o que fizestes ao menor dos meus irmãos foi a mim que o fizestes (Mt 25, 34.36.40).
Oração do dia
Ó Deus, que destes a santa Isabel da Hungria reconhecer e venerar o Cristo nos pobres, concedei-nos, por sua intercessão, servir os pobres e aflitos com incansável caridade. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
Leitura (Apocalipse 5,1-10)
Leitura do livro do Apocalipse de livro de são João.
5 1 Eu vi também, na mão direita do que estava assentado no trono, um livro escrito por dentro e por fora, selado com sete selos.
2 Vi então um anjo vigoroso, que clamava em alta voz: “Quem é digno de abrir o livro e desatar os seus selos?”
3 Mas ninguém, nem no céu, nem na terra, nem debaixo da terra, podia abrir o livro ou examiná-lo.
4 Eu chorava muito, porque ninguém fora achado digno de abrir o livro e examiná-lo.
5 Então um dos Anciãos me falou: “Não chores! O Leão da tribo de Judá, o descendente de Davi achou meio de abrir o livro e os sete selos”.
6 Eu vi no meio do trono, dos quatro Animais e no meio dos Anciãos um Cordeiro de pé, como que imolado. Tinha ele sete chifres e sete olhos (que são os sete Espíritos de Deus, enviados por toda a terra).
7 Veio e recebeu o livro da mão direita do que se assentava no trono.
8 Quando recebeu o livro, os quatro Animais e os vinte e quatro Anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo cada um uma cítara e taças de ouro cheias de perfume (que são as orações dos santos).
9 Cantavam um cântico novo, dizendo: “Tu és digno de receber o livro e de abrir-lhe os selos, porque foste imolado e resgataste para Deus, ao preço de teu sangue, homens de toda tribo, língua, povo e raça;
10 e deles fizeste para nosso Deus um reino de sacerdotes, que reinam sobre a terra”.
Palavra do Senhor.
Salmo Responsorial 149
Fizestes de nós, para Deus, sacerdotes e povo de reis.
 
Cantai ao Senhor Deus um canto novo,
e o seu louvor na assembléia dos fiéis!
Alegre-se Israel em quem o fez,
e Sião se rejubile no seu Rei!

Com danças glorifiquem o seu nome,
toquem harpa e tambor em sua honra!
Porque, de fato, o Senhor ama seu povo
e coroa com vitória os seus humildes.

Exultem os fiéis por sua glória,
e cantando se levantem de seus leitos,
com louvores do Senhor em sua boca;
eis a glória para todos os seus santos.
Evangelho (Lucas 19,41-44)
Aleluia, aleluia, aleluia.
Oxalá ouvísseis hoje a sua voz: não fecheis os corações como em Meriba! (Sl 94,8).

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas.
Naquele tempo, 19 41 aproximando-se ainda mais, Jesus contemplou Jerusalém e chorou sobre ela, dizendo:
42 “Oh! Se também tu, ao menos neste dia que te é dado, conhecesses o que te pode trazer a paz! Mas não, isso está oculto aos teus olhos.
43 Virão sobre ti dias em que os teus inimigos te cercarão de trincheiras, te sitiarão e te apertarão de todos os lados;
44 destruir-te-ão a ti e a teus filhos que estiverem dentro de ti, e não deixarão em ti pedra sobre pedra, porque não conheceste o tempo em que foste visitada”.
Palavra da Salvação.
Comentário ao Evangelho
REVIVENDO AS AMEAÇAS PROFÉTICAS
            As duras palavras de Jesus contra Jerusalém, cidade pecadora cuja vocação era a de ser Cidade Santa, fazia eco à pregação dos antigos profetas de Israel. Seu choro sobre a cidade, mais que com lágrimas, com soluços e gritos, como sugere o termo grego, é um claro indício da gravidade da situação.
            O profeta Isaías, falando da visita do Senhor a Jerusalém, refere-se à tristeza e à lamentação que se abaterão sobre a cidade ao ser entrincheirada por uma multidão de inimigos, numerosos "como poeira fina ou como a palha que voa".  Miquéias proclamou que Sião seria como um campo lavrado; Jerusalém tornar-se-ia um monte de escombros, e a esplanada do Templo, uma colina coberta de mato. Tudo isto por não ter dado ouvido aos apelos de Deus. O profeta Jeremias anunciou que seria declarada contra Jerusalém uma guerra santa, de modo que ela sucumbiria diante da pressão dos inimigos. Uma grande nação levantar-se-ia dos confins da Terra para punir a cidade infiel.
            Entretanto, as palavras proféticas caíram no vazio. O povo não lhes deu atenção.
            A visita a Jerusalém foi a derradeira chance que Jesus lhe ofereceu para se converter. Se tivesse usado o bom senso, teria obtido a salvação. Mas como se manteve obstinada no seu pecado, só lhe restava preparar-se para o castigo iminente. Sua dureza de coração fez com que os desígnios de Deus se mantivessem ocultos para ela.

Oração
Pai, dá-me o bom senso de acolher a salvação que me ofereces em teu Filho Jesus,. Desta forma, não incorrerei em castigo semelhante ao que se abateu sobre a Cidade Santa.

(O comentário do Evangelho é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE – e disponibilizado neste Portal a cada mês)
Sobre as Oferendas
Recebei, ó Pai, os dons do vosso povo, para que, recordando a imensa misericórdia do vosso filho, sejamos confirmados no amor a Deus e ao próximo, a exemplo dos vossos santos. Por Cristo, nosso Senhor.
Antífona da Comunhão
Não há maior prova de amor que dar a vida pelos amigos (Jo 15,13).
Depois da Comunhão
Tendo participado com alegria do banquete da salvação, nós vos pedimos, ó Pai, que imitando a caridade de santa Isabel da Hungria, participemos com ela da vossa glória. Por Cristo, nosso Senhor.

Nenhum comentário: